Início Natureza Como se comunicar com seu melhor amigo?

Como se comunicar com seu melhor amigo?

96
0
COMPARTILHAR

 

Por Priscila Brabec

Fiéis e sociáveis os cães são considerados os melhores amigos do homem. Quem tem um cachorro, acredita que eles nos entendam muito bem, mas será que entendemos corretamente os nossos cães? O primeiro passo para melhorar a comunicação com o cão é assegurar que ele receba uma interação humana apropriada, além de sociabilização realizada de maneira correta.

Empregando a linguagem corporal, expressões faciais e emissão de sons para mostrar o que sentem e pensam, esses animais utilizam um método de comunicação não verbal entre os indivíduos e as situações vivenciadas. Comunicação extremamente eficaz na interação cão-cão!

Para criar harmonia quando estão em grupo, aprendem sobre cada um dos membros do bando e “trabalham” para evitar conflitos ao serem previsíveis. Ao viverem como animais de estimação, precisam de sinais claros dos humanos, ou seja, é muito importante a previsibilidade.

Para os cães, a previsibilidade reside em suas rotinas diárias e nas respostas consistentes nas interações sociais. Para esses animais, a previsibilidade torna as coisas mais claras. As mudanças e a inconsistência das tarefas rotineiras podem criar ansiedade e problemas comportamentais.

Consequência disso é que muitas vezes as respostas indesejadas dos cães acabam sendo descritas erroneamente como “comportamento de líder” ou como sendo resultado de um “cão dominante”, mas normalmente ele está apenas confuso sobre o que o tutor deseja, ou, com o resultado de uma interação social.

Muitas vezes, a ansiedade e a insegurança podem levar o cão a rosnar, mostrar os dentes ou morder, se muito assustado, caso se sinta ameaçado ou tenha sido punido.

Os cães precisam que seus tutores estabeleçam regras claras de comunicação e sejam consistentes na recompensa oferecida pelos comportamentos desejados. Um comportamento desejável demonstrado pelo cão deve ser recompensado de forma consistente, como um agrado, a entrega de um biscoitinho, uma bolinha ou um stick de mastigação, de forma plausível.

Já nos comportamentos inapropriados, o tutor deve ignorarsem gritar ou punir, não deixando dúvidas para o cão sobre a diferença entre as situações. A ambiguidade entre as respostas criará confusão e poderá levar a comportamentos indesejados nos cães, que necessitam de uma comunicação clara.

Além da previsibilidade, o uso do análogo sintético do odor materno canino, colabora para bem-estar e conforto dos cães em diversas situações desafiadoras para eles, como por exemplo: adoção, adaptação de filhotes em casa, sociabilização de filhotes, transporte, medo de fogos de artifício, estadia em hotéis e mudança de ambiente. Durante a amamentação, as cadelas produzem um odor que faz com que os cães se sintam seguros e protegidos. Ter esse odor no ambiente ajuda no conforto e bem-estar dos cães.

Utilizado em vários países há 15 anos, a Ceva Saúde Animal traz para o Brasil o Adaptil, um análogo sintético do odor materno canino que proporciona bem-estar e conforto para os cães em situações adversas do dia a dia. É a primeira linha de produtos não medicamentosos para uso no ambiente (difusor ou spray), não sedativo e sem efeito em pessoas ou outros animais, pois é espécie-específico ou seja, somente os cães conseguem detectar.

Ser claro e previsível torna a relação com o cão muito melhor, diminuindo a chance dele se tornar ansioso/medroso e desenvolver comportamentos indesejados. O comportamento canino pode ser muito complexo, por isso, procure sempre a orientação do médico veterinário ou profissional habilitado.

 

Priscila Brabec é Gerente de Produtos na Unidade de Animais de Companhia da Ceva Saúde Animal. Graduada em Medicina Veterinária pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP) em 2008, com MBA em Marketing pela Fundação Instituto de Administração (FIA) em 2011.

Foto: Paulo Chagas

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here